terça-feira, 27 de junho de 2017

Horário de Verão


Informamos que durante os meses de Julho e Agosto o horário das Bibliotecas Municipais de Oeiras é o seguinte:
BM Algés e BM Carnaxide
3ª a 6ª feira: 10h00 às 18h00
2ª feira e sábado: 10h00-13h00 e 14h00-18h00
BM Oeiras
2ª a 6ª feira: 10h00 às 18h00
sábado: 10h00-13h00 e 14h00-18h00
As Bibliotecas Municipais de Oeiras abrirão nos seguintes Sábados:
Oeiras: 08 e 29 de Julho / 12 de Agosto
Carnaxide: 01 e 22 de Julho / 19 de Agosto
Algés: 15 de Julho / 05 e 26 de Agosto
Nestes meses funciona ainda a Biblioteca de Praia – Paço de Arcos no horário:
2ªfeira a 6ª feira: 09h30-12h30 e 15h30-18h30
sábado e domingo: 09h30-12h30
[Encerra à 3ªfeira]

segunda-feira, 26 de junho de 2017

As sugestões de... Cláudia Saltão

Livros

Fimes & séries

quinta-feira, 22 de junho de 2017

FESTIVAL INTERNACIONAL ONDAS DE CONTOS

Organizado pela Biblioteca Municipal de Oeiras em parceria com a Associação Cultural Partilha Narrativa. Uma Partilha que reúne grandes e pequenos à volta da PALAVRA. 
Contadores de histórias nacionais e estrangeiros, música, marionetas, dança e exposições. Sessões e serões para todo público na praia de Paço de Arcos e no centro da vila de Oeiras. Entrada livre e gratuita.

PROGRAMA DO FESTIVAL
Sexta-feira, 30 de Junho
Centro Histórico da Vila de Oeiras, Largo 5 de Outubro
21h30 - Sessão de contos com Celso Fernández Sanmartín (Galiza, Espanha)
23h00 - Espetáculo de Canto e Dança com o grupo "Quinta voz" (Oeiras, Portugal)
Sábado, 1 de Julho
Centro Histórico Vila de Oeiras, Largo 5 de outubro, 9/12
Livraria GATAfunho
11h30 - Apresentação do livro «A Canção dos Velhos Caçadores», Rodolfo Castro (texto e ilustração), publicado na GATAfunho, editora independente.
Casa da Partilha, Associação Cultural Partilha Narrativa
18h00Micro maratona de contos: «Histórias sem Parar», nas vozes de Contadores de todas as proveniências.
Praia de Paço d'Arcos
21h30 - Música com os adufes de Sebastião Antunes e companhia (Portugal)
22h30 - Sessão de Contos com Manuel Garrido (Sevilha, Espanha)
Domingo, 2 de Julho
Centro Histórico Vila de Oeiras, Largo 5 de outubro
11h30 - Sessão de contos, com a Narradora Cristina Taquelim (Beja, Portugal)
18h00 - «Tom&Meio», Música na Rua (Portugal)
19h30 -  Sessão de encerramento, com o teatro de marionetas HISTORIOSCÓPIO (Porto, Portugal)

Contactos:
Sector Infantil BMO, 214406342, infantil.bmo@cm-oeiras.pt
Associação Partilha Narrativa, 212696830, partilhanarrativa@gmail.com






quarta-feira, 21 de junho de 2017

O escritor José Eduardo Agualusa é o vencedor do Dublin Literary Award 2017


O escritor José Eduardo Agualusa é por via deste reconhecimento o primeiro autor de língua portuguesa a vencer um dos mais prestigiados prémios literários mundiais.

A obra eleita do escritor angolano é a "Teoria Geral do Esquecimento".

Este prémio literário internacional é ainda partilhado com o tradutor da obra Daniel Hahn.

A seleção de autores e de obras é da responsabilidade de Bibliotecas Públicas de todo o mundo. O romance vencedor foi nomeado pela Biblioteca Municipal de Oeiras e pela Biblioteca Pública do Porto.

É considerado como o maior prémio literário para uma obra de ficção publicada em inglês. O seu valor pecuniário é de 100 mil euros .


segunda-feira, 19 de junho de 2017

Livros Proibidos - Ciclo de Conversas. Sessão de dia 21 de Junho adiada

Por imprevistos relacionados com a saúde de Maria Teresa Horta, a sessão do projeto "Livros Proibidos", marcada para a próxima quarta-feira, dia 21 de Jun., às 21H30, no Auditório da Biblioteca Municipal de Oeiras, fica adiada, para data a anunciar a partir de Setembro.
Agradecemos a melhor compreensão e pedimos desculpa pelo incómodo causado!


Informações
214406330

ana.jardim@cm-oeiras.pt

sexta-feira, 9 de junho de 2017

Curso de Verão Ler, Ouvir e Contar - Programa Atualizado


quinta-feira, 8 de junho de 2017

Tim Bowley: 1945-2017

Tim Bowley, o contador e narrador especialista em histórias tradicionais de todo o mundo e todas as épocas, faleceu nesta quarta-feira aos 72 anos
Contador de histórias internacionalmente aclamado, encantou audiências por diversos países durante mais de 20 anos de experiências. No seu repertório, as histórias dão a volta ao mundo e possuem uma amplitude que abrange do cómico ao profundo, do sagrado ao profano, revelando a condição humana em toda a desordenada maravilha.
Tim Bowley colaborou em várias iniciativas organizadas pela Câmara Municipal de Oeiras, através das suas Bibliotecas Municipais. No projeto "Histórias de Ida e Volta" foi convidado a participar em serões de contos, sessões do Festival "Ondas de Contos" na Praia da Torre em Oeiras e em formações da bolsa de contadores.
A equipa do projeto e os contadores da bolsa "Histórias de Ida e Volta" conheceram o Tim Bowley na Maratón de Cuentos de Guadalajara e nas Palavras Andarilhas, em Beja. Desde cedo ficaram fascinados por aquela voz de encantador de palavras que nos envolve e transporta para outros mundos e outros universos...
A equipa de contadores lamenta profundamente tão grande perda, mas estão convictos de que as suas histórias se manterão vivas na memória de todos, continuando a inspirar e a ser contadas por muitos contadores, por muito tempo... e por muitos lugares… 


segunda-feira, 5 de junho de 2017

As nossas suguestões...amarelo

Este mês desafiamo-lo a ler um livro com a capa amarela:

Táxi

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Desafios Literários Junho

Em Junho comemoramos o Dia Mundial da Criança e o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, por isso desafiamo-lo a ler um livro infantil e um livro de um autor português:

Perto

terça-feira, 30 de maio de 2017

Uma Nova Época Para as Relações Internacionais? Com Francisco Seixas da Costa


No próximo dia 22 de junho, quinta-feira, às 21H30, terá lugar a 3ª sessão do projeto Conversas na Aldeia Global, este ano dedicado ao tema "Futuro Sustentável" e inspirado na Agenda 2030 de desenvolvimento sustentável para transformar o nosso mundo e nos 17 objetivos globais para o Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU.
Francisco Seixas da Costa, sob o mote "Uma Nova Época Para as Relações Internacionais?", procura refletir sobre as principais metamorfoses do mundo e a evolução de fatores estruturais que determinarão os fenómenos de cooperação, de concorrência e de conflitos das próximas décadas.

Quais as principais evoluções geopolíticas nos próximos anos? A competição internacional pelo acesso aos mercados e aos recursos pressionará todas as economias e sociedades? Como vai ser o relacionamento entre Washington e Moscovo? Em 2030… vão surgir novos confrontos entre grandes potências? A China será a primeira potência mundial? Ter-se-á resolvido o conflito israelo-palestiniano?

Francisco Seixas da Costa tem uma vasta experiência na representação de Portugal pelo mundo. Licenciado em Ciências Sociais e Políticas pela Universidade Técnica de Lisboa, foi diplomata entre 1975 e 2013, tendo estado colocado em Oslo (1979-1982), Luanda (1982-1986) e Londres (1990-1994), para além de ter exercido cargos dirigentes no Ministério dos Negócios Estrangeiros. Entre 1995 e 2001, foi Secretário de Estado dos Assuntos Europeus.

A partir de 2001, foi, sucessivamente, embaixador português junto das Nações Unidas, em Nova Iorque, junto da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa, em Viena, no Brasil, em França e, cumulativamente, junto da UNESCO. Foi presidente do Conselho Geral da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro. É consultor da Faculdade de Economia, da Universidade de Coimbra, e da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, da Universidade Nova de Lisboa. Foi Diretor Executivo do Centro Norte-Sul, do Conselho da Europa. Desde 2013, preside ao Conselho Consultivo internacional da Fundação Calouste Gulbenkian, integra o Conselho Estratégico da empresa Mota-Engil e é administrador independente da empresa Jerónimo Martins. Desde 2014, é docente da Universidade Autónoma e administrador independente da empresa Mota-Engil Africa. Desde 2016, é administrador independente da empresa EDP Renováveis. É colunista e colaborador de diversas publicações e autor e co-autor de várias obras sobre questões internacionais e de segurança.


A moderação é de Vasco Trigo.
Contamos consigo!

Curso de Verão "Ler, Ouvir e Contar" de 10 a 15 de Julho na Galeria Municipal do Palácio Ribamar de Algés


terça-feira, 23 de maio de 2017

Livros Proibidos, Ciclo de Conversas. "O Nome da Rosa", de Umberto Eco. Com Ricardo Araújo Pereira

É já amanhã, dia 24 de Maio, às 21H30, que terá lugar a 4ª sessão do projeto Livros Proibidos, no Auditório da Biblioteca Municipal de Oeiras. O livro em análise será O Nome da Rosa, de Umberto Eco, pelo olhar de Ricardo Araújo Pereira. A moderação é de Nicolau Santos.
Não perca!
Consultar o guião da sessão


Informações
214406330
ana.jardm@cm-oeiras.pt

sábado, 20 de maio de 2017

Hoje a Biblioteca Municipal de Carnaxide aliou-se ao evento Boinas´s Club Unlimited, no Centro Cívico de Carnaxide.

Os mais pequenos ouviram histórias sobre chapéus, criando de seguida a sua própria boina, pintando-a e decorando-a a seu gosto:


sexta-feira, 19 de maio de 2017

As sugestões de ...Maria Paula Cruz


Livros

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Pequeno Laboratório de Contar com Cristina Taquelim dia 27 de Maio na Biblioteca Municipal de Oeiras


quinta-feira, 11 de maio de 2017

As nossas sugestões...verde


Este mês sugerimos-lhe a leitura de um livro cuja capa seja verde:

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Baptista-Bastos: 1934 - 2017

O jornalista e escritor Baptista-Bastos faleceu nesta terça-feira aos 83 anos, após 40 dias de internamento no serviço de pneumologia do Hospital de Santa Maria, em Lisboa.
Armando Baptista-Bastos nasceu em Lisboa a em 27 de Fevereiro de 1934. Frequentou a escola de Artes Decorativas António Arroyo e o Liceu Francês. Iniciou a sua carreira jornalística em “O Século”, mas foi ao serviço do “Diário Popular” – onde trabalhou durante vinte e três anos (1965-1988) – que haveria de conquistar maior notoriedade, sobretudo em géneros como a entrevista e a reportagem. 
Torna-se mais conhecido do grande público pelas entrevistas realizadas na SIC entre novembro de 1996 e janeiro de 1998. Nessas “Conversas Secretas”, fazia a todos os convidados a pergunta "onde é que estavas no 25 de Abril?". Herman José pegou no título desta série de entrevistas e criou um sketch ao qual ninguém ficou indiferente, no programa "Herman Enciclopédia". 
A 30 de maio de 1998, Baptista-Bastos foi o convidado do projeto "À Conversa Com..." num debate realizado no Auditório da Biblioteca Municipal de Oeiras dedicado ao tema "Jornalismos e Literatura".

Ao longo da carreira, o autor conquistou vários prémios, designadamente, o Prémio Literário Município de Lisboa, em 1987, pelo romance "A Colina de Cristal", que lhe valeu também o Prémio P.E.N. Clube Português de Ficção, no ano seguinte. 
Em 2002, recebeu o Prémio da Crítica do Centro Português da Associação Internacional de Críticos Literários, pela obra "No Interior da Tua Ausência". Em 2003, venceu o Grande Prémio de Crónica da Associação Portuguesa de Escritores pelo livro "Lisboa Contada pelos Dedos". Em 2006, recebeu os prémios de Crónica da Sociedade da Língua Portuguesa, João Carreira Bom, e do Clube Literário do Porto.
Publicou o seu primeiro romance, "O secreto adeus", em 1963. Atualmente estava a escrever as suas memórias.

terça-feira, 9 de maio de 2017

AVISO: Encerramento das Bibliotecas Municipais de Oeiras

Informamos que por motivo de Tolerância de Ponto concedida no âmbito da visita de Sua Santidade, o Papa Francisco, as Bibliotecas Municipais de Oeiras estarão encerradas ao público, no próximo dia 12 de Maio - 6ª Feira.
As Bibliotecas de Oeiras e de Algés reabrem no sábado 13 de Maio no horário habitual.
Agradecemos a sua compreensão.

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Leitura Digital: Introdução aos Ebooks na Biblioteca Municipal de Oeiras dia 10 de Maio


terça-feira, 2 de maio de 2017

Desafios literários Maio

Este mês, e para celebrar o Dia Mundial do Trabalhador, desafiamo-lo a ler um livro com uma profissão no título, e porque Maio é o mês de Nossa Senhora de Fátima, o nosso outro desafio é a leitura de um livro em que uma das personagens seja religiosa

O editor

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Por uma sociedade decente, por Eduardo Paz Ferreira e Pedro Adão e Silva


As Conversas na Aldeia Global reiniciam a 18 de maio, pelas 21h30, no Auditório da Biblioteca Municipal de Oeiras, para um debate com Eduardo Paz Ferreira e Pedro Adão e Silva que apela à reflexão sobre as inquietações que as grandes mudanças da sociedade impõem. Numa perspetiva política e social, atendendo a vertiginosas transformações e a efeitos da revolução tecnológica, assistimos nalguns países a políticas representativas de ódio e xenofobia altamente condenáveis.
Como é que se vive numa sociedade em crescente desigualdade social? Quais os impactos previstos com a definição dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável? Que Mundo queremos em 2030? Haverá menos fome, menos desigualdades, mais justiça no Mundo? O mundo enfrenta hoje grandes desafios no que respeita aos direitos humanos, civis e culturais. É urgente repensar o sistema político, a justiça e as políticas públicas numa perspetiva de futuro.
Eduardo Paz Ferreira, catedrático na Faculdade de Direito, é uma das vozes mais autorizadas a falar sobre a Europa. Dirige o Instituto de Estudos Europeus da Universidade de Lisboa e o Instituto de Direito Económico, Financeiro e Fiscal, onde tem promovido inúmeras iniciativas sobre temas europeus. Publicou ainda diversos artigos e livros sobre estas matérias. É catedrático Jean Monnet, distinção atribuída pela Comissão Europeia.
Pedro Adão e Silva é professor no ISCTE-IUL, onde leciona desde 2007, onde se licenciou em Sociologia, em 1997. Concluiu o doutoramento em Ciências Sociais e Políticas no Instituto Universitário Europeu, em Florença, em 2009, com uma tese sobre a europeização das políticas sociais. Deu aulas no ISEG e, no segundo semestre de 2010/2011, foi professor visitante no Departamento de Ciência Política da Universidade de Georgetown (Washington D.C.). É colunista do Expresso e comentador político na TSF e na SIC-N. A moderação das Conversas na Aldeia Global é de Vasco Trigo.
Contamos consigo!

Aleatório - Concerto de Palavras ao Acaso, por Cristina Paiva


quinta-feira, 27 de abril de 2017

Livros Proibidos - Ciclo de Conversas. "O Nome da Rosa", de Umberto Eco. Com Ricardo Araújo Pereira

É já no próximo dia 24 de Maio, quarta, às 21H30, que terá lugar a 4ª sessão do projeto Livros Proibidos, este ano dedicado ao tema "Corpo e Identidades". O Nome da Rosa, publicado em 1980, é o primeiro e mais célebre romance de Umberto Eco e reúne todos os temas que faziam e continuaram a fazer parte do universo de interesses e investigação do nosso autor como semiótica, religião, linguagem, história medieval, Europa, entre outros. Em forma de romance policial, o enredo situa-se em 1327, século XIV, na Itália, numa abadia isolada do mundo e tendo com protagonista um monge beneditino e o seu ajudante. O mistério vai se desenrolando em torno de uma série de mortes inexplicáveis que, afinal, estão relacionadas com a leitura de um livro proibido. Um enredo que retrata uma determinada conceção do mundo e do saber, em que as bibliotecas, como reservatórios do saber e lugares da preservação da memória, têm um papel preponderante.
Durante a Idade Média as Bibliotecas eram lugar escondidos, labirínticos, vedados ao olhar do cidadão comum, normalmente ligadas às instituições religiosas como Abadias ou Mosteiros. Os livros que neles existiam estavam apenas acessíveis ao olhar do religioso, do bibliotecário e do seu auxiliar. A Biblioteca descrita no romance O nome da rosa, de Umberto Eco apresenta-se-nos como símbolo de uma Igreja conservadora, mestra desconfiada e receosa que obstrui o conhecimento de determinadas doutrinas e que pretende impedir qualquer progresso intelectual e material, com o objetivo de manter o seu domínio sobre o mundo. A mente que rege a biblioteca-labirinto da Abadia transforma-a “num lugar onde os segredos permanecem encobertos” e não um meio para revelar os segredos da natureza e da História tendo em vista o bem-estar material ou natural da humanidade. O livro proibido deste enredo relatado por Eco é a Poética de Aristóteles, mais concretamente, o segundo livro dedicado à comédia e ao riso. A razão pela qual esta obra é selecionada não tão por ser alvo de censura, mas porque apresenta uma caracterização de corpo e de saber própria da Idade Média: o corpo e saber contido, proibido, mortificado e paradoxal sob o domínio da instituição religiosa. Ideia de culpa, de perversão, necessitando ser dominado e purificado através da punição. A interdição do riso porque “Deus não ri”.
Com Ricardo Araújo Pereira humorista e escritor, que tem dedicado tempo e reflexão à questão do riso, como uma das caracteristicas mais importantes da subjetividade humana. A moderação é de Nicolau Santos.

Informações

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Os livros que Abril libertou

No dia Mundial do Livro convidamo-lo a visitar a mostra bibliográfica das Bibliotecas Municipais  de Oeiras, Os livros que Abril libertou.
Aqui ficam algumas suguestões, consulte a lista completa no catálogo das Bibliotecas Municipais de Oeiras
Dividimos a mostra em quadro grandes domínios:

Literatura

Erotismo

Pensamento Político

História da Cultura


domingo, 23 de abril de 2017

Prémio Melhor Leitor - 2016


Para assinalar o "Dia Mundial do Livro" e destacar o papel das bibliotecas no incentivo à criação de hábitos de leitura e ao prazer de ler, as Bibliotecas Municipais de Oeiras anunciam a 23 de abril o Prémio do Melhor Leitor - 2016, nas categorias infantil, juvenil e adulto.

Perguntamos a cada um dos premiados deste dia - Qual é a importância que as Bibliotecas Municipais de Oeiras têm nas suas vidas? E a resposta foi:

“A biblioteca é para mim um espaço vivo, cheio de gente simpática, coisas interessantes para ver e viver, e novos amigos para conhecer! A biblioteca leva-me a conhecer muitas histórias, que me fazem sonhar aqui, em casa e na escola, quando as partilho com os meus amigos e educadora. Obrigada Bibliotecas de Oeiras!”
Por Leonor Oliveira (6 anos) | Prémio melhor leitor 2016 - categoria Infantil

"É na biblioteca que posso ler livros de diferentes culturas, de diferentes estilos e de diferentes autores. Onde posso descobrir novos mundos e aprender." 
Por Raquel Amaral (13 anos) | Prémio melhor leitor 2016 - categoria Juvenil

“As Bibliotecas Municipais de Oeiras são fundamentais na promoção da leitura (nos seus vários suportes), quer através da disponibilização de um catálogo atualizado de vários temas e géneros literários, quer através de várias iniciativas, como por exemplo os Livros Proibidos ou a aquisição de obras propostas pelos leitores. Nas Bibliotecas Municipais de Oeiras encontramos um espaço onde podemos trabalhar, estudar ou simplesmente desfrutar tranquilamente do prazer dos livros.”
Por Célia Nogueira | Prémio melhor leitor 2016 - categoria Adultos

Muitos Parabéns, Agradecemos a Vossa Preferência!

Prémio Melhor Leitor - 2016


terça-feira, 18 de abril de 2017

Mostra Bibliográfica | Os Livros que Abril Libertou

BM Algés, BM Carnaxide, BM Oeiras e catálogo das BM Oeiras
24 abril. Segunda a 15 maio. Segunda

Mostra bibliográfica da coleção das Bibliotecas Municipais de Oeiras, a partir do levantamento de José Brandão - lista de aproximadamente 900 títulos censurados, proibidos ou apreendidos durante o Estado Novo, de 1933 a 1974.

Informações:
Telf. 210 977 480/81 | 210 977 430 | 214406340 | oeirasaler@cm-oeiras.pt

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Lançamento de Livro | Todos a Seu Tempo, por Nuno Martins


As sugestões de...Margarida Ferreira

Livros

Filmes & séries

Música