segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

As Ondas, de Virginia Woolf

Retirado de http://www.bing.com/images/

“O Sol ainda não nascera. O mar apenas se distinguia do céu pelo leve preguear das águas, semelhante a um tecido finamente enrugado. Lentamente, à medida que o céu clareava, uma barra de sombra desceu no horizonte, separando o céu do mar, e o grande tecido cinzento ficou marcado por grossas linhas que se agitavam sob a superfície, perseguindo-se num ritmo infindável."

Retirado de http://WWW.google.com/images/

Assim, começa o livro As Ondas, de Virgínia Woolf, escolhido para iniciar mais um ano de leituras do Grupo de Leitores da Biblioteca Municipal de Carnaxide.
Seis personagens e os seu pensamentos que vão e vêm ao compasso da sucessão das estações do ano ou das ondas. O livro é a vida dos personagens e as impossibilidades de serem aquilo que gostariam de ser.
O livro suscitou debate, pela ideia do enredo ser os pensamentos dos personagens, pela ausência de protagonista, pela riqueza das reflexões que recheavam o livro, pela solidão patente e angústia transformada em obra-prima.

1 comentário:

Celso disse...

Um livro lindo pela sua profundidade dos pensamentos e vivências das personagens.